A Pragmática é a área da Linguística que estuda a língua em uso, considerando o ponto de vista do falante e o momento em que ocorre a comunicação. David Crystal propõe para a Pragmática a seguinte definição: 

 

o estudo da língua do ponto de vista dos usuários, especialmente em relação às escolhas que fazem, às limitações que encontram usando a língua na interação social e aos efeitos que seu uso da língua provoca nos outros participantes no ato de comunicação (1997, p. 301). 

Buscando observar os contextos reais, a Pragmática estuda diferentes aspectos da língua, entre os quais: implicaturas, pressuposições, dêixis, interação e organização da conversação, cortesia (ou polidez) linguística e atos de fala (AUSTIN, 1962). 

“Pragmática” ou “Pragmáticas”?

 

O nome do Grupo de Pesquisa - Pragmática (inter)linguística, intercultural e cross-cultural (GPP) - explicita que a Pragmática pode ser estudada em mais de uma perspectiva. 

A Pragmática linguística estuda os fenômenos pragmáticos de uma mesma língua e cultura; a Pragmática cross-cultural dedica-se a pesquisas que comparam dados de falantes de duas ou mais línguas; a Pragmática intercultural observa as interações entre falantes nativos e não-nativos em uma mesma língua e cultura; a Pragmática interlinguística analisa o ensino, a aprendizagem e a aquisição da competência pragmática, tendo, portanto, como objeto de estudo aprendizes de uma L2.

 

CRYSTAL, D. (1997). English as a global language. Cambridge: Cambridge University Press. 

AUSTIN, J. L. (1962). How to Do Things with Words. Oxford: University Press.